Saneaqua dá dicas de como reduzir os impactos do período de estiagem com o uso consciente da água

A estiagem, época de menor incidência de chuvas, começou mais cedo este ano em todo o estado de São Paulo e pode comprometer o abastecimento de água, afetando os mananciais de captação, como rios e represas. Em Mairinque, o período de janeiro a abril deste ano foi considerado o mais seco dos últimos quatro anos. 

A Saneaqua, concessionária responsável pelos serviços de água e esgoto no município, monitora o comportamento hídrico dos mananciais e poços de captação da cidade e alerta a população para a importância do consumo consciente de água. 

É prudente que as famílias adotem mudanças de hábitos para evitar o desperdício de água. Em Mairinque, nos primeiros quatro meses deste ano, foi registrado um aumento de 8% no consumo em relação à 2020. A Organização Mundial de Saúde (OMS) informa que o ideal é que uma pessoa utilize cerca de 110 litros de água por dia. 

“A Saneaqua tem o compromisso de assegurar água tratada de qualidade para a população e também de orientar os moradores da cidade quanto a importância do consumo consciente”, destaca Rodrigo Dias, diretor de operações da concessionária. 

As ações preventivas são fundamentais e ajudam a evitar que os reservatórios entrem em estado de emergência, prevenindo o racionamento e outras consequências decorrentes da estiagem. “Atitudes simples podem contribuir para que o abastecimento de água da cidade não seja afetado”, ressalta Dias. 

Para tanto, é indispensável o uso consciente da água. A Saneaqua lista algumas dicas que podem fazer a diferença. Veja abaixo: 

Cronometre o banho 

Uma ducha de 15 minutos com o registro aberto gasta, em média, 135 litros de água. Já um banho de 5 minutos, com a torneira fechada enquanto se ensaboa, diminui a média de consumo para 45 litros. O ideal é optar por banhos rápidos, que durem o tempo necessário para fazer a higienização do corpo. Além disso, para potencializar a economia, desligue o chuveiro ao ensaboar os cabelos e o corpo. 

Desligue a torneira 

Ao escovar os dentes, lavar o rosto ou as mãos com a torneira aberta, uma pessoa pode gastar cerca de 12 litros de água. Por isso, a dica é fechar bem as torneiras sempre que não estiver usando a água. 

Ensaboe a louça de uma só vez 

Antes de lavar a louça, retire as sobras de comida com o apoio de um guardanapo ou toalha de papel e ensaboe todas as peças de uma só vez, com a torneira fechada. Depois, faça o enxágue. Outra sugestão é lavar os utensílios menos engordurados primeiro. Assim, a gordura não se espalha para os demais itens. 

Limite o uso da máquina de lavar 

Quando possível, utilize a máquina de lavar roupas na capacidade máxima e em ciclos completos de lavagem. Para isso, acumule mais roupas para lavar tudo de uma vez. Além disso, alguns eletrodomésticos mais modernos oferecem um modo econômico, capaz de gastar até 30% menos água e energia. 

Reaproveite a água da máquina de lavar 

A água utilizada na máquina de lavar costuma ser descartada pelo ralo. No entanto, por conter apenas resíduos de sabão, na maioria dos casos, ela pode ser reaproveitada para lavar pisos e quintal. 

Não lave calçadas com mangueiras 

Lavar a calçada com mangueira pode representar um gasto de 120 litros de água. Prefira usar a vassoura para fazer a limpeza. 

Atenção às torneiras pingando 

Uma torneira vazando pode desperdiçar até 40 litros de água por dia. Se perceber esse problema, é fundamental realizar a troca ou o conserto. Se a resolução for demorar alguns dias, não deixe de recolher a água para que seja possível reutilizá-la. 

Lave o carro com baldes 

Não use a mangueira para lavar o carro: opte por baldes. Outra forma de economizar é a ecolavagem, que deixa o veículo limpo e protegido com menos de um litro de água. Basta ter dois panos de microfibra, um shampoo especial para lavagem e um borrifador com 400 ml de água. 

Se possível, implemente a descarga com válvula de duplo acionamento 

Já existem sistemas desenvolvidos para liberar água da descarga de acordo com a necessidade. Um exemplo é a válvula de duplo acionamento. O sistema pode ser instalado em descargas de parede ou em caixas acopladas. 

Verifique infiltrações nas paredes e pisos 

Infiltrações e vazamentos podem acontecer sem que você perceba e representar um elevado desperdício de água – além de dar um susto na conta que chega no final do mês. Goteiras e manchas na parede são indícios que aparecem quando problemas maiores já se instalaram há mais tempo. Outros sinais são mofo, pintura com bolhas, pintura com aspecto umedecido e bolor.