Com escassez de chuva e acentuação da seca, Saneaqua reforça orientação para uso consciente de água em Mairinque

Agência Nacional de Águas (ANA) demonstra acentuação da seca no interior paulista. 

Após um primeiro trimestre mais seco dos últimos quatro anos em Mairinque, o mês de abril também continuou com o volume de chuvas abaixo do esperado para o período. O mês de abril fechou com apenas 29,84 milímetros de chuva na cidade, de acordo com dados do monitoramento pluviométrico da Estação de Tratamento de Água. O volume é 38% menor que a média histórica de 67,59 milímetros, registrada para o mês de abril, pelo banco de dados hidrológicos do departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo. 

O baixo volume de chuvas, condição que tem sido observada em todo o interior paulista, é destaque da última edição do Monitor de Secas, divulgado pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA). Na região Sudeste, as chuvas abaixo da média têm ocasionado o avanço da seca. O noroeste paulista (que abrange as regiões de Araçatuba, Andradina, Votuporanga e São José do Rio Preto), por exemplo, tem seus municípios já em condições de seca excepcional, que é o estágio classificado como o de maior severidade, podendo gerar impactos de perdas de culturas e de escassez de água nos reservatórios. 

Embora o Monitor de Secas não apresente dados específicos de cada município, sua última edição demonstra um avanço generalizado da seca em todo o estado de São Paulo, com a maior parte do território paulista já classificada numa condição de seca grave e avanços em seca extrema; quando se indica restrições de água. 

A Saneaqua, concessionária responsável pelos serviços de água e esgoto em Mairinque, diante de seu compromisso com a população, colocou em prática ações preventivas de um plano de contingência, com objetivo de se antecipar com medidas que têm papel fundamental num possível agravamento da disponibilidade hídrica durante o ano. 

“Estamos empenhados na execução de uma série de ações e investimentos que são necessários ao enfrentamento de condições mais críticas de estiagem, com a instalação e substituição das redes de água do município, combate a vazamentos e ações para redução das perdas de água”, afirma Bruno Gravatá, gerente de operações da concessionária. 

Para que a falta de chuva, que pode se tornar ainda mais comum nos próximos meses, tenha seus impactos minimizados, é importante o envolvimento de toda a comunidade no uso consciente do recurso. 

DICAS PARA UM CONSUMO CONSCIENTE DE ÁGUA 

· Mantenha a torneira fechada ao escovar os dentes, fazer a barba e ao ensaboar a louça. Ao escovar os dentes com ela aberta, você gasta cerca de 13,5 litros de água em apenas dois minutos. 

· Tome banhos curtos. Cinco minutos são suficientes para fazer a limpeza do corpo e, enquanto você se ensaboa, o registro deve ser fechado. Isso gera uma economia de até 30 mil litros no ano. 

· Preste atenção e conserte eventuais vazamentos na sua casa. Um buraco de apenas 2 milímetros na tubulação de uma única casa desperdiça 3.200 litros de água por dia. 

· Organize a louça antes de lavá-la. Use uma bacia para deixar os utensílios de molho, para amolecer a sujeira, lave toda a louça e enxágue tudo de uma única vez. Isso também ajuda na economia. 

· Converse com as pessoas à sua volta sobre o consumo consciente de água, incentive ações de economia e redução no uso desse bem tão valioso. 

OBS. As informações detalhadas do acompanhamento da situação de seca em todo o país estão disponíveis para consulta no site da ANA – www.ana.gov.br.